Pague a quem é mais importante primeiro: VOCÊ

O óbvio não existe.

Se você é um leitor acostumado com a literatura financeira, sem dúvida alguma, já se deparou com a dica que intitula este artigo.

Pai Rico, Pai Pobre; O Homem mais rico da Babilônia; entre outros, são alguns dos diversos títulos que, de uma forma ou outra, sugerem aos iniciantes se pagarem primeiro. Isto é, reservar, no começo de cada mês, uma parte do seu salário para seu futuro.

A lógica é: comece se pagando.

Antes de pagar suas contas, reserve uma parcela de sua renda para seus investimentos. Não siga a velha lógica de pagar o que precisa pagar e investir a sobra. Esta última normalmente não funciona. A tendência, para a maioria das pessoas, é que nada sobre.

É claro que com os altos juros praticados no Brasil você não deve, em hipótese alguma, se endividar para fazer investimentos. Os juros do cheque especial, rotativo do cartão de crédito, crédito pessoal ou crédito consignado são tão altos que não há investidor no mundo que consiga ter um retorno maior que estas taxas.

Mas, então, como se pagar primeiro?

Aqui vão alguns passos:

1 – Bem, o primeiro passo é decidir quanto você vai poupar todo mês. Dez por cento (10%) de sua renda é um bom começo. Mas não se engane, com o juro real que temos hoje no Brasil e a tendência do mesmo permanecer baixo por mais alguns anos, você precisará poupar mais para manter seu padrão de vida atual.

2 – Pense em algo em torno de 25% de sua renda durante 30 anos. Se estiver na dúvida de quanto precisa poupar, sugiro que utilize esta tabela.

3 – Depois de decidir quanto vai poupar, abra espaço em seu orçamento para este novo compromisso. Tenha em mente que este novo valor que irá poupar é sagrado e será sua primeira “despesa” de todos os meses. Sendo assim, não comprometa este montante com outros gastos.

4- Programe, de forma automática, o débito deste valor de sua conta. Já falei em outras oportunidades como pequenos hábitos e uma poupança forçada podem te ajudar em acumulações de prazo tão longo. Contratar uma boa previdência privada e coloca-la em débito em conta é um ótimo começo.

5 – Tenha paciência! No início, esta acumulação, que é exponencial no longo prazo, parecerá não sair do lugar. Confie em mim, depois de alguns anos, você não vai acreditar no poder dos juros compostos a seu favor! Já falei sobre isso, de forma mais numérica aqui e aqui.

São apenas cinco passos, mas que vão requerer uma reflexão bem profunda sobre sua vida financeira. O caminho não é fácil e nem tão pouco glamoroso, mas o resultado final será surpreendentemente positivo, acredite.

Conte com a ajuda de um Planejador Financeiro Guide Life para realizar este planejamento e implementá-lo clicando abaixo:

0 comments on “Pague a quem é mais importante primeiro: VOCÊAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *