O que um jogador de futebol pode te ensinar sobre dinheiro

Neste último domingo, surfando pelos canais de esportes do meu pacote de TV por assinatura, encontrei o excelente “Depois das Chuteiras” do repórter Nivaldo de Cillo, no Band Sports. O repórter entrevista ex-jogadores famosos que já se aposentaram e mostra como estão suas vidas depois de pendurarem suas chuteiras. O foco das entrevistas é a continuação da vida profissional destes atletas.

Neste programa, o personagem central era o atacante Amoroso. Destaque em grandes times do Brasil e da Europa, assim como da Seleção Brasileira, o ex-atacante falou um pouco sobre seu negócio de construção de casas em Campinas-SP. No meio da entrevista, Nivaldo perguntou ao atacante que conselho financeiro ele daria aos jovens jogadores e a resposta não poderia ser melhor:

“Se você ganha R$ 10,00, viva com R$ 1,00 e poupe R$ 9,00”.

A reposta foi direta, simples e, justamente por isso, brilhante. Nada que um jovem jogador poderá fazer, em termos financeiros, será mais importante que poupar a maior parte de seu salário.

“Ah! Mas o Neymar não precisaria fazer isso!” – dirá o sujeito mais afoito. Sim! Porém, o Neymar é a exceção da exceção da exceção…

Esta matéria da Revista Época mostra que cerca de 80% dos jogares profissionais no “país do futebol” ganhavam menos de R$ 1.000,00 em 2015. Eram 28.203 jogadores e apenas 725 jogadores ganhavam mais de R$ 10.000,00, pouco mais de 2,5% do total. No resto do mundo a coisa não muda muito, se tiver interesse, leia esta matéria do portal globo.com sobre o assunto.

Ou seja, o conselho do atacante Amoroso é muito válido! Além da realidade da profissão apontada acima, o conselho também é válido por motivos financeiros. E é justamente este ponto que quero abordar com mais detalhes neste artigo, em especial dois pontos:

1) o Capital Humano e

2) o poder dos juros compostos e o benefício de se poupar muito quando é novo.

Capital Humano

De forma bem simples e rápida, já que explicarei este conceito em detalhes em um próximo artigo, o Capital Humano é o valor presente de todas nossas rendas futuras. Ou seja, se eu pudesse receber hoje todos meus salários futuros descontados da inflação e de uma taxa de juros, por exemplo, o CDI, o valor obtido seria meu Capital Humano.

Um jogador de futebol que ganha bem e tem projeção de ganhar mais ainda tem um Capital Humano alto. Porém, há muita incerteza envolvida em seu fluxo de salários futuros.

Ele irá vingar?
Continuará recebendo altos salários?
E se alguma lesão abreviar sua carreira ou se o gosto pela balada falar mais alto.
Ninguém sabe qual será a real trajetória de uma grande promessa.

Esta incerteza toda em termos financeiros exige que o jogador seja mais conservador em sua vida financeira e poupe muito enquanto pode. Isso significará um aumento de sua riqueza total (capital humano mais capital financeiro poupado). À medida que sua carreira se aproxima do fim, seu capital humano diminuirá (a não ser que vire um técnico de sucesso, dirigente ou comentarista) e será substituído pelo capital financeiro acumulado.

Este conceito vale para todos nós! Conforme o capital humano diminui ao longo do tempo, só nos resta o capital financeiro.

O poder dos juros compostos

A segunda parte do brilhantismo da resposta está em falar para um jovem poupar muito logo cedo. Em termos financeiros, este é o segundo melhor conselho que você pode dar a alguém. O primeiro é mandar trabalhar e ganhar dinheiro. Este último precede o anterior.

Vamos aos números…

Quero ser muito simples aqui. Não vou me preocupar com premissas mirabolantes e rigor acadêmico. Vamos imaginar que todas as aplicações feitas rendem, em média, 6% ao ano. Ou seja, mais ou menos a nossa famigerada caderneta de poupança.

Se o jovem craque aplica R$ 1.000,00, aos 20 anos de idade, à taxa de 6% ao ano, ele terá R$ 13.764,61 aos 65 anos.

Se deixar para poupar apenas aos 30 anos, para ter o mesmo montante, terá que economizar R$ 1.790,85. 79% a mais.

Se poupar apenas R$ 1.000,00, o valor futuro da aplicação será de R$ 7.686,09. 44% a menos por conta de 10 anos.

Extrapolando o exemplo, se você poupar R$ 1.000,00, aos 45 anos, você terá R$ 4.291,87. Se deixar para começar aos 50 anos, terá apenas R$ 2.396,56.

Resumindo, R$ 1,00 poupado aos 20 anos, valem muito mais que R$ 1,00 poupados aos 50 anos. Se você pode fazer isso enquanto é novo, FAÇA!

Se você já está mais adiantado na esteira a vida e ainda não começou, COMECE! R$ 1,00 poupado é melhor que nenhum Real poupado.

Se você tem um filho pequeno ou uma netinha e quer ajuda-los a terem um início de vida profissional mais tranquilo no futuro, faça uma pequena previdência privada para eles. A regra dos juros compostos se aplica a terceiros também!

Quer saber como fazer um Planejamento financeiro para poupar corretamente?

Faça o download do e-book abaixo!

3 comments on “O que um jogador de futebol pode te ensinar sobre dinheiroAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *