O jeito Harvard de ganhar dinheiro

Alguns meses atrás ganhei o livro “O jeito Harvard de ser feliz” do professor Shawn Achor. O professor ficou famoso por ministrar um curso sobre felicidade na famosa universidade americana. Invariavelmente, suas aulas estavam lotadas, as matriculas eram concorridíssimas.

Confesso que ao receber o livro estava um tanto cético. A aura de livro de autoajuda me incomodava. De qualquer forma, resolvi dar uma chance ao livro. E não é que o livro é realmente bom?

Muito bem fundamentado, o livro traz uma série de conceitos simples e muito importantes para o nosso dia a dia, inclusive, para nossa vida financeira. Alguns destes conceitos eu já vinha utilizando, de forma intuitiva, no tratamento diário com clientes. Outros foram novos e, quando passei a coloca-los em prática, os resultados foram incríveis.

Dois, em especial, me chamaram a atenção: o “Círculo do Zorro” e a “Energia de Ativação”. Ambos conceitos simples, mas que podem impactar significativamente nossa vida financeira. Neste artigo abordarei estes conceitos e suas implicações.

No capítulo “Princípio 5: o círculo do zorro”, o autor conta a história do herói mascarado. Nesta história, ele mostra que Zorro, o herói destemido, é, no seu início, um jovem impetuoso e afobado que, apesar de querer salvar o mundo, não consegue fazê-lo por conta de sua ansiedade de querer resolver tudo de uma vez. Ele fica desolado e se entrega à bebida. Ao encontrar seu mentor, este o treina desenhando pequenos círculos no chão. A missão de Zorro é dominar a luta naquele círculo. Uma vez dominado, pode partir para círculos maiores. Ao fim do treinamento ele está fazendo as coisas incríveis que todos conhecemos.

Este é o conceito do círculo do Zorro: domine pequenos atos e, quando menos perceber, estará fazendo coisas incríveis.

O conceito do Círculo do Zorro é poderosíssimo e muito aplicável a nossa vida financeira. Todos os dias somos bombardeados pelas mais diversas informações, pensamos ou queremos estar sempre na próxima onda, seja ela: a ação da empresa de petróleo que vai dominar o pré-sal, aquela empresa de marketing de rede que vai ser a nova HerbaLife ou a criptomoeda que vai desbancar o dólar.

Após fazermos de tudo, menos o simples, quebrarmos a cara, ficamos paralisados e pensando que essa história de investir não é para nós. Mas, e por que não fazer apenas o simples primeiro?

Aplicar o conceito do Círculo do Zorro em nossa vida financeira é começar pelo simples, dominar pequenos hábitos que nos levarão longe. É tentador buscar soluções rebuscadas. Nosso cérebro tem sede de narrativas complexas. Porém, o que funciona mesmo são as soluções mais simples.

Nestes últimos 10 anos trabalhando diretamente com investidores individuais dos mais variados perfis, percebi que aqueles que obtinham ou obtiveram sucesso financeiro foram aqueles que começaram pelo caminho mais simples, ou seja, dominaram suas despesas, criaram um hábito quase religioso de poupança mensal e investiram de forma automática em produtos considerados simples por aqueles que gostam de complicação.

Isto nos traz a outro conceito do mesmo livro: a Energia de Ativação.

Este é um conceito cunhado pelo psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi, autor do livro Finding Flow. Assim como na física, nosso cérebro também precisa vencer uma barreira para quebrar a inércia e iniciar algo.

A energia que despendemos para quebrar esta barreira é definida como energia de ativação.

Quanto menos energia gastamos, mais fácil iniciar algo. Por exemplo, é muito mais fácil chegar em casa e ligar a TV após um dia cansativo ao invés de ir para academia. Apesar de sabermos que a sensação de satisfação após a academia será maior, normalmente, optamos pela TV, por ser mais fácil.

O hábito da poupança passa pelo mesmo processo. Quando começamos por soluções mais fáceis e que requeiram menos participação nossa, ou seja, com menor energia de ativação, temos mais chance de começar um bom hábito.

Por exemplo, se você não consegue todo mês poupar dinheiro e enviá-lo para um fundo de investimentos em seu banco ou em uma corretora, por que não fazer uma previdência com débito em conta e pagar-se primeiro? Você terá que contratar o serviço apenas uma vez e não se preocupar mais com isso. Baixíssima energia de ativação.

Outra opção é o agendamento automático de compras de títulos públicos e reinvestimento no Tesouro Direto. Você programa as compras todos os meses e o único trabalho que terá é o de pagar estas compras após o fato. Este link explica direitinho o processo. Outro exemplo de baixa energia de ativação que te ajudará a criar um bom hábito.

Como brilhantemente mostrou meu colega Hugo Paixão neste artigo, a introdução de poupanças forçadas acaba por levar à criação do hábito de poupança. Eis aí o conceito do Círculo do Zorro entrando em ação. Domine este hábito simples e você se sentirá confortável e pronto para alçar voos maiores.

Não se preocupe em estar na última tendência dos investimentos ou em perder a oportunidade única de sua geração no mercado financeiro, elas aparecem todos os anos e muitas vezes não são lá uma grande oportunidade assim.

A disciplina, os bons hábitos e os pequenos passos no mundo dos investimentos, apesar de serem bem menos glamorosos, costumam terminar com resultados bem melhores.

Quer saber como começar o seu Planejamento Financeiro?

Faça download do E-book: Como fazer um Planejamento Financeiro em 5 passos clicando abaixo:

2 comments on “O jeito Harvard de ganhar dinheiroAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *