12 razões para preferir investimentos Simples

Em nosso dia a dia como alocadores temos diversas conversas com planejadores e clientes, e estamos cada vez mais acostumados com aquilo que passei a apelidar gentilmente de “solicitação de complicação”.

Na prática a solicitação de complicação é um pedido  dentro de um plano financeiro, pode começar desde a inclusão de determinado ativo mais exótico sem que o cliente tenha perfil de risco para tal, por exemplo, passando pela extrapolação do escopo do serviço de planejamento financeiro, por meio de um pedido de uma análise sucessória profunda que possivelmente só seria bem melhor estruturada se fosse feita por um advogado especializado, e chegando até a solicitação de mais de três métodos de cálculo de acumulação para aposentadoria em um único plano.

Estes últimos exemplos são uma pequena amostra de como solicitações de complicações podem transformar um planejamento financeiro simples, enxuto, prático e objetivo em um monstro, uma verdadeira quimera confusa e, na maioria das vezes, rodeado de floreios e de inutilidades, como minha avó diria: o famoso enchimento de linguiça.

No início desse mês li um post no blog do Ben Carlson que me fez refletir ainda mais sobre meu dia a dia como analista técnico de alocação aqui na Guide Life Planejamento Financeiro e nessa ânsia por complexidade compartilhada entre as pessoas.

Trata-se do dilema entre o simples e o complicado, e para deixar claro sua preferência pelo simples, o autor aponta doze belos motivos. Tentarei humildemente, nesta versão tupiniquim do post original, realizar um resumo. Entenda que se trata de um resumo livre e não uma tradução literal do que o Ben escreveu.

Meu objetivo é conseguir disseminar, nem que seja ao menos um pouco, a cultura da simplicidade entre nossos leitores, planejadores, parceiros e clientes.

Acredite em mim, entendendo a essência dos motivos apresentados nesse post, sua vida financeira, com o perdão do trocadilho, será muito mais simples.

Vamos aos doze motivos:

1) É fácil ser enganado por dados aleatórios com complicações

Se você trata muitos dados e variáveis complexas para extrair deles, ao máximo possível, exatamente aquilo que você gostaria de ver, você provavelmente verá o que deseja. No entanto, é preciso estar ciente que isso provavelmente o levará a uma análise seletiva dos dados, possivelmente a superestimar seus resultados e até mesmo a enxergar correlação destes dados onde não existe qualquer relação. Estando certa ou não, a simplificação torna mais difícil o tratamento dos dados, você estará mais limitado ao que realmente é mais provável de acontecer.

2) Pessoas inteligentes são instruídas a pensar em soluções complicadas

Existem inúmeras pessoas muito inteligentes no mundo das finanças. Porém, esta inteligência geralmente tem um custo, pois, pessoas inteligentes podem mais facilmente enganarem-se a si mesmas acreditando que necessariamente possuem uma resposta para tudo.

Pessoas inteligentes tendem pensar demais nas coisas, e isso pode fazer com que elas escolham caminhos mais difíceis. Não ache que sempre buscar a resposta fora da caixa seja o melhor jeito, na maioria das vezes, a resposta está bem quietinha dentro da caixa, certas coisas são simples mesmo. Se você é uma pessoa inteligente, eu sei que a simplicidade pode não parecer tão estimulante quanto a complexidade, mas dê uma chance ao simples.

3) Complexidade é método; simplicidade é sistema

Métodos e estratégias mais complicados vêm e vão ao longo dos anos, mas um sistema universal sobre como as coisas funcionam na maioria das vezes no mundo são especialmente únicos. Em resumo, sistemas universais são métodos consolidados e amplamente testados que ajudam você a tomar melhores decisões, e acredite para algo se tornar universal, é primordial que seja simples.

4) O simples é difícil

Quem me conhece sabe que costumo a repetir esse motivo número quatro continuamente. É praticamente um mantra. Entenda a importância dessa frase, você deve lutar para manter as coisas simples, nossa natureza normalmente nos leva estarmos mais suscetíveis a histórias e narrativas que muitas vezes mascaram ou tiram o foco do óbvio. A simplicidade é mais um exercício psicológico, é mais profundo, exige mais de nós.

5) Ter mais dificuldade não é garantia de melhores resultados

A complexidade preza pelo o que foi mais difícil não o mais efetivo. O mesmo serve para investimentos. Dedicar mais tempo ou esforço em determinada análise não faz de você um investidor melhor. É mais difícil fazer as pessoas entenderem que fazer o básico, poucas escolhas mais assertivas, é na verdade o melhor no longo prazo para seus investimentos.

6) Complicações podem levar a consequências inesperadas

A simplicidade pode ser entendida como a arte da redução. É como disse certa vez Sherlock Holmes “Uma vez eliminado o impossível, o que restar, não importa o quão improvável, deve ser a verdade.” O complicado por sua vez, faz você acreditar no impossível, abre as possibilidades e surpresas, e não no sentido romântico, me refiro aqui a surpresas desagradáveis.

7) Complicações podem dar a ilusão de que tudo está sob controle

A maioria das pessoas gosta de evitar problemas e estresses tendo a ilusão de que determinada situação está sob controle. Nada mais natural, a certeza nos faz nos sentir mais confortáveis, mesmo sendo uma ilusão. No tocante a investimentos, não é muito diferente. Investidores, em geral, parecem ter a necessidade de se sentirem certos e estarem controlando a situação, mesmo que muitas vezes isso signifique estar errado. Simplificar é também entender que você deve focar naquilo que você pode controlar e aceitar aquilo que está fora de seu controle.

8) Simplicidade não significa facilidade ou negligência

Muitos confundem soluções simples com soluções medíocres ou preguiçosas. A simplicidade na verdade requer mais esforço intelectual, pois força você a filtrar o que é barulho e o que é consistente na enxurrada de informações. Simplificar ajuda você a tomar melhores decisões, pois você consegue quebrar problemas complexos em componentes menores, mais fáceis de entender e solucionar.

9) Sofisticação é usada como sinônimo de status

Eu sei que vender o mais difícil ou o mais complexo impressiona mais e é muito mais fácil que vender o básico, o simples. Todos nós conhecemos um número elevado de investidores “sofisticados” que investem de uma determinada maneira, e divulgam o seu processo de investimento, com o objetivo de impressionar os outros.

Entenda que os mercados não dão a mínima sobre o grau de dificuldade envolvido em uma estratégia de alocação específica, apenas pessoas com ego inflado ligam para isso.

10) Um problema complicado não necessariamente requer uma solução complicada

Esse talvez seja um dos motivos mais difíceis de se incutir na mente das pessoas, a intuição nos diz o contrário. Os investidores costumam acreditar fielmente que uma espécie de sistema, entidade ou algo não muito bem explicável, mas extremamente complexo existe e irá sempre encontrar a solução secreta de todos os problemas. Parece exagerado, mas realmente muitas pessoas pensam dessa forma, por mais absurdo que possa parecer.

11) O simples é fácil de entender

É difícil dar valor na habilidade de se entender exatamente o que está sendo feito e o porquê de está sendo feito. A simplicidade permite essa maior transparência. Com ela é mais fácil termos expectativas mais razoáveis, pois o caminho como um todo é mais seguro.

12) Conselhos não devem ser complicados para serem bons.

Talvez as duas conquistas mais importantes da medicina tenham sido a invenção da penicilina e a recomendação de que médicos e enfermeiras obrigatoriamente lavem suas mãos antes e depois de qualquer procedimento. Acho que a segunda conquista resume bem esse último motivo, eficiência e simplicidade caminham juntas.

Quer saber como fazer um Planejamento de maneira simples, faça o download de nosso e-book gratuito:

 

0 comments on “12 razões para preferir investimentos SimplesAdd yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *