O que você faria se fosse diagnosticado com câncer hoje?

O diagnóstico de uma doença grave nunca é uma notícia fácil de ser recebida. Afeta não só a você, mas como todos seus parentes e amigos mais próximos. A carga emocional é enorme. Enfrentar esta situação com o agravante da falta de dinheiro complica ainda mais a história.

Nestas horas, as coberturas de seguros pessoais para o diagnóstico de doenças graves desempenham um papel importantíssimo: ser um colchão financeiro numa hora de muita necessidade.

Ao contrário do que muitos pensam estes seguros não precisam ser utilizados para o tratamento da doença diagnosticada. Após a confirmação do diagnóstico de alguma das doenças cobertas pelo seguro, o beneficiário recebe o valor da cobertura contratada e pode utiliza-lo como bem entender.

É claro que a grande maioria das pessoas destina este valor para o tratamento da doença. Despesas médicas, tratamentos alternativos, remédios para diminuir desconforto, perucas, entre outros, são os destinos mais comuns para o recurso recebido.

Porém, já vi caso de uma senhora que ao ser diagnosticada com um câncer, destinou boa parte da cobertura recebida para uma viagem pela Europa com seus filhos e netos. Viagem esta que vinha sendo postergada há anos.

Alguns pontos devem ser levados em consideração quando for contratar seu seguro para diagnóstico de doenças graves:

  • Mensure bem o valor da cobertura – coberturas muito baixas podem ser frustrantes, pois os custos associados a estas doenças costumam ser elevados. Porém, coberturas maiores apresentam um custo bem maior. Procure algo que caiba no seu bolso, mas que não seja apenas um paliativo para a situação.
  • Veja quais os diagnósticos cobertos – Estes seguros cobrem, normalmente, diagnósticos de câncer, ocorrência de infarto, AVC, ponte de safena, necessidade de marca-passo, alguns transplantes e doenças degenerativas. Porém, leia com atenção as condições gerais, já que nem todos os diagnósticos são cobertos. Por exemplo, um câncer de pele de menor grau não é coberto, o mesmo vale para alguns tipos de infarto e AVC.
  • A contratação só é válida se feita antes do diagnóstico – caso você já saiba que possui a doença, não conseguirá contratar esta cobertura. Não adianta mentir para a seguradora, pois isso pode caracterizar fraude.

A cobertura de seguro para o diagnóstico de doenças graves é de grande auxílio em um momento de grande dificuldade e é um instrumento fundamental dentro de um planejamento financeiro bem elaborado. O dinheiro recebido não irá curar a doença diagnosticada, mas poderá prover um nível de conforto que não tem preço.

Quer conversar saber como fazer um Seguro de Doenças Graves bem dimensionado?

Consulte gratuitamente um de nossos consultores clicando abaixo:

1 comment on “O que você faria se fosse diagnosticado com câncer hoje?Add yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *