Qual o melhor título público para mim?

Se você acompanha de perto nossos posts, ou se você é até mesmo um de nossos clientes, com certeza já deve ter percebido que um assunto recorrente por aqui e, também muito presente em nossas recomendações, são os títulos públicos federais.

Negociados via Tesouro Direto ou nas mesas de operações das corretoras de valores estes títulos são considerados uma ótima opção para quem deseja diversificar e ao mesmo tempo manter a segurança institucional de um bom emissor, neste caso o Tesouro Nacional.

Se você já tentou se aventurar pela plataforma do Tesouro Direto pode ter ficado com algumas dúvidas comuns entre investidores.

Apesar de haver poucos tipos de títulos, apenas cinco no total, cada um desses títulos possui características especiais que os diferenciam bastante entre si, tais como: cálculo da rentabilidade, tipo de indexação, pagamentos de cupons, além dos diversos prazos de vencimento disponíveis.

No fim do dia, o que um investidor iniciante interessado nesse tipo de papel se pergunta é: afinal, qual o melhor título público para mim?

Já adianto a resposta antes de explicá-la melhor ao longo deste texto: depende.

A resposta não é precisa, pois, para cada papel escolhido há aquele que melhor se adequa ao seu perfil de investidor e que melhor se encaixa a algum objetivo financeiro pessoal.

Em outras palavras, tenha claro na sua mente qual o objetivo desse investimento na sua vida e quando você pretende usar o patrimônio acumulado via títulos públicos.

Para ajudar você a entender qual seria o melhor título público para se investir, vamos falar um pouco dos cinco títulos disponíveis, categorizando eles por sua indexação, ou seja, se é pré ou pós-fixado, e de acordo com incidência ou não de pagamento de juros (ou cupons).

1 – Tesouro Selic (LFT) – Indexado à Selic

Como o próprio nome sugere, este título está atrelado à rentabilidade da taxa básica de juros, a Selic, e por se tratar de um título pós-fixado é possível estimar sua rentabilidade a partir das estimativas em relação à Selic, mas só se terá certeza de sua rentabilidade no vencimento ou no resgate.

Este título é considerado por muitos o ativo livre de risco do mercado, pois é um título de rentabilidade previsível, baixíssima volatilidade e garantido pelo Governo. Ideal para momentos de perspectiva de elevação da taxa Selic.

No tocante aos objetivos, esse papel é recomendado para objetivos de curto prazo ou emergenciais, como também para a formação de uma sólida e líquida reserva de emergência.

2 – Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal) – Indexado ao IPCA

Uma característica interessante desse outro título é que ele possui parte de seu rendimento pós-fixado, indexado ao IPCA, e uma parte da rentabilidade é predeterminada no momento da compra do título, ou seja, parte pré-fixada.

Vemos este instrumento como um investimento complementar ideal para quem objetiva a independência financeira no longo prazo, pois este título protege seu dinheiro da inflação, ou seja, proporciona rentabilidade real e garante o poder de compra do seu investimento ao longo dos anos.

3 – Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B) – Indexado ao IPCA com juros semestrais

Muito parecido com o título anterior, esse título também é indicado para investimentos de longo prazo tais como aposentadoria, compra de uma casa ou faculdade dos filhos.

No entanto uma diferença importante é que, diferentemente do título anterior, seu rendimento é pago semestralmente, não só no vencimento.

Uma dica para quem esteja se preparando para aposentadoria e está interessado na compra deste título é: reinvista os rendimentos pagos semestralmente por esse papel, isso garantirá uma melhor rentabilidade desses recursos recebidos.

E outra dica para quem já está na aposentadoria é que este ativo funciona com uma fonte pagadora de rendas constantes.

4 – Tesouro Prefixado (LTN) – Prefixado

Diferentemente dos outros títulos apresentados, caso opte por investir neste papel, você saberá exatamente a rentabilidade que vai receber.

Um risco que se corre com este papel, é justamente a venda deste em um momento de elevação da taxa de juros, já que o preço deste varia inversamente a taxa de juros, ou em momentos de inflação alta, já que o papel não está indexado à inflação.

Este título é recomendado para aqueles objetivos pessoais aos quais você tenha certeza do valor a ser pago no futuro e, que ao mesmo tempo, o título esteja com um bom preço no momento da compra.

5 – Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) – Prefixado com juros semestrais

Este último título possui as mesmas caraterísticas do anterior, com a diferença de que são pagos cupons aos investidores a cada semestre.

Se um de seus objetivos é a geração de renda, este ativo pode ser uma opção, mas lembre-se que para que seja mais vantajoso que um título do tipo Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais, por exemplo, a taxa real do pagamento dos juros do título prefixado deve ser maior que a taxa real paga nos cupons do título pós, ou seja, uma arbitragem de juros não tão facilmente replicável na prática.

Considerações finais

Visto todos os argumentos apresentados neste nosso texto, o que reafirmo é: qualquer título público pode ser o melhor ou o ideal para você, basta que ele esteja de acordo com o prazo, seu perfil de risco, a liquidez e as necessidades de seus objetivos pessoais.

Quer saber melhor como planejar seus investimentos, faça o download do e-book abaixo:

0 comments on “Qual o melhor título público para mim?Add yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *